UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


PGAB

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOCIÊNCIAS E ANÁLISE DE BACIAS

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: BRUNO EDUARDO CARDOSO SILVA
10/10/2020 08:29


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNO EDUARDO CARDOSO SILVA
DATA: 14/10/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconfência naPlataforma Microsoft Teams - Código de Acesso: logw460
TÍTULO: "GEOLOGIA E PETROGRAFIA DA SUÍTE INTRUSIVA CANINDÉ, FAIXA DE DOBRAMENTOS SERGIPANA, NE-BRASIL"
PALAVRAS-CHAVES: Geologia; Gabros; Suíte Intrusiva Canindé;. Sergipe
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Geociências
SUBÁREA: Geologia
ESPECIALIDADE: Petrologia
RESUMO:

A Suíte Intrusiva Canindé (SIC) é representada por corpo gabróico alongado, segundo a direção preferencial NW-SE e possui entre 0,8 a 5,9 km de largura. A suíte se distribui desde o Povoado de Bomsucesso até o Povoado de Curituba, no noroeste do Estado de Sergipe, e está inserida no Domínio Canindé (DC), o qual faz parte da Faixa de Dobramentos Sergipana (FDS). A SIC é intrusiva na Unidade Novo Gosto-Mulungu, interpretada como uma sequência vulcanossedimentar metamorfisada, e ambas são intrudidas por uma série de corpos graníticos. A SIC é constituída por uma associação de rochas máficas e ultramáficas, afetada pela fase deformacional D3, que gerou fraturas conjugadas nas rochas. Na porção oeste da SIC, a densidade de fraturamentos é maior e facilitou a percolação de fluídos metassomáticos, que afetaram quimicamente a mineralogia das rochas. Neste trabalho, as rochas da SIC foram classificadas como gabronorito, gabro e gabronorito metassomatizados e microgabro. Em escala de afloramento, o gabronorito apresenta cor preta, textura fanerítica, por vezes, adcumulática, granulação grossa e injeções magmáticas de composição quartzo-feldspática, interpretadas como feições indicativas de processo de mingling. O gabro e gabronorito metassomatizados apresentam cor verde, textura fanerítica, às vezes adcumulática, granulação grossa e fraturas com direções compatíveis à fase deformacional D3. O microgabro apresenta cor preta, textura fanerítica, granulação fina e magnetismo em algumas porções. Essa litologia apresenta trama composta por uma série de vênulas orientadas de cor branca. Petrograficamente, o gabronorito apresenta injeções quartzo-feldspáticas com presença de agregados compostos por cristais de augita e plagioclásio, que foram remobilizados do gabronorito. O gabro e gabronorito metassomatizados possuem microveios de carbonato e clorita, cuja formação está relacionada à ação de fluídos metassomáticos gerados em reações de desvolatização. A cloritização e a epidotização são comuns nos cristais de augita/hornblenda e titanita, respectivamente. O plagioclásio apresenta sericitização parcial ou total, devido ao processo metassomático. A augita apresenta lamelas de exsolução, o que sugere desestabilização química do cristal, devido à mudança lenta nas condições de pressão e temperatura do magma. A olivina ocorre na forma pseudomórfica e se apresenta substituída por minerais opacos, como resultado de mudanças nos gradientes geotermobarométricos da rocha e ao processo metassomático. O microgabro apresenta vênulas de injeção de fluído. Nessas vênulas, os cristais de augita e plagioclásio apresentam grau de alteração mais expressivo, devido à ação de fluídos metassomáticos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2019392 - ADRIANE MACHADO
Interno - 1137881 - LUIZ ALBERTO VEDANA
Externo à Instituição - DELIA DEL PILAR MONTECINOS DE ALMEIDA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5