UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 03 de Março de 2024

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


PPEC

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA E CONSERVAÇÃO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SIZENANDO JOSÉ DE ANDRADE JUNIOR
20/02/2024 15:25


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SIZENANDO JOSÉ DE ANDRADE JUNIOR
DATA: 26/02/2024
HORA: 08:30
LOCAL: meet.google.com/tti-qsrr-fju
TÍTULO: MUDANÇAS NA QUALIDADE DE HABITATS NO SUBMÉDIO DO SÃO FRANCISCO ENTRE 1985-2025 E PREDIÇÕES PARA O FUTURO.
PALAVRAS-CHAVES: Sensoriamento remoto, MapBiomas, Cobertura Vegetal do Solo, InVEST, Uso do Solo, Índices de Integridade ambiental
PÁGINAS: 29
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia Teórica
RESUMO:

O crescimento desordenado da população humana e a exploração descontrolada dos recursosnaturais afetam diversos ecossistemas e geram consequências imensuráveis. Porém com os avançostecnológicos, novas ferramentas de análise espacial que possibilitam monitorar, criam cenários paraintervir e conservar processos ecossistêmicos. Dentre estas, pode-se destacar o sensoriamento remoto,possibilita estudar diferentes aspectos da paisagem em diferentes escalas territoriais. Essa pesquisapropõe estudar os impactos do uso e ocupação do solo na região do Submédio do São Francisco focandoa análise nas mudanças da paisagem, da qualidade de habitats, na conectividade funcional e nos serviçosecossistêmicos (Ecosystem Services - ESs) afetados. Para tanto será analisada a paisagem a partir do anode 1985 até a atualidade, a partir da classificação dos diferentes usos da cobertura da terra (Land Use andLand Cover - LULC), serão mensurados os padrões de modificação na paisagem no intervalo de tempodo estudo e será determinada os índices da qualidade do habitat, com o uso do modelo InVEST e suaspossíveis modificações no espaço e no tempo. As modificações na conectividade funcional serãodeterminadas com Random Forest a partir de dados de mudanças na qualidade de habitats e deconectividade funcional e seus impactos nas mudanças da paisagem em diferentes serviçosecossistêmicos local. No intuito de predizer as condições da paisagem no futuro será realizadamodelagem de simulação do uso da terra futuro (FLUS), com quatro cenários possíveis para o período de2025-2050. Análises preliminares do LULC da região, apontam que a cobertura florestal diminuiu, ~10%da cobertura original a uma taxa liquida de 0,5% ao ano, de 6.633.404 ha – 60,29% da área em 1985,para 5.462.163 ha – 49,65% da área em 2020. E foi observado um aumento da área destinada aagropecuária de 2.279.105 ha – 25,26% em 1985, para 4.123.020 ha – 37,47% da área em 2020. Asdemais alterações no uso da terra serão discutidas e serão feitas inferências sobre as consequências para abiodiversidade e para os serviços ecossistêmicos regionais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 388007 - ADAUTO DE SOUZA RIBEIRO
Interno - 1692795 - CLAUDIO SERGIO LISI
Externo ao Programa - 1739891 - MILTON MARQUES FERNANDES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2024 - UFRN v3.5.16 -r18988-33b839e988