UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 19 de Setembro de 2020


PPGCS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ADRIANE DOREA MARQUES
18/09/2020 07:47


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADRIANE DOREA MARQUES
DATA: 02/10/2020
HORA: 09:00
LOCAL: PLATAFORMA VIRTUAL A SER DEFINIDA
TÍTULO: Estudo de coorte retrospectiva dos fatores prognósticos da sobrevida por câncer de mama em um estado do nordeste brasileiro
PALAVRAS-CHAVES: Câncer de mama; Análise de Sobrevida, Modelo de Regressão de Cox
PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

O câncer de mama constitui um grave problema de saúde pública, o qual apresenta diferentes taxas de sobrevida em todo o mundo, refletindo assim a eficácia da saúde pública, a distribuição dos recursos e o impacto dos fatores preditivos na sobrevivência. Esta pesquisa tem como objetivo estimar a sobrevida de mulheres com câncer de mama atendidas em uma Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON), no período de 2010 a 2014. Como metodologia, foi realizado um estudo de coorte retrospectiva, baseado na exposição aos fatores prognósticos como faixa etária, procedência, data do diagnóstico, data do início do primeiro tratamento, estadiamento, comprometimento de linfonodo, classificação molecular com análise da base de dados do Registro Hospitalar de Câncer (RHC) da UNACON do Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho, sendo o desfecho o óbito por câncer, culminando com a estimativa da sobrevida de 5 anos. As funções de sobrevida foram calculadas por meio do método de Kaplan - Meyer, Teste de Log-Rank e Modelo de Regressão de COX. Os resultados desta pesquisa indicam que a sobrevida global de 5 anos foi de 70% e a sobrevida específica por câncer em 75%. Os fatores prognósticos que estiveram associados a pior sobrevida global, de forma independente, foram o estádio III (HR = 7,74 IC95% 4,48-13,38), o estádio IV (HR = 16,40 IC95%8,38-32,07) e a classificação molecular triplo negativo (HR =3,59 IC95% 2,29-5,64). Foi verificada a melhor sobrevida especifica em mulheres com tempo de diagnóstico e início do tratamento (TDIT) ≤ 60 dias, no estádio I, luminal A (p <0,001). O estudo da sobrevida possibilitou um melhor entendimento do perfil das pacientes com câncer de mama tratadas no estado de Sergipe, quando infere-se a necessidade de ações especificas de políticas públicas na atenção oncológica como a melhoria do acesso aos serviços de saúde visando um diagnóstico precoce para proporcionar um aumento na sobrevida e maior percentual de cura da doença.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 426722 - ANGELA MARIA DA SILVA
Interno - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Externo à Instituição - Marceli de Oliveira Santos

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12176-a08508ab91