UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 13 de Abril de 2024

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


PPIZ

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTEGRADO EM ZOOTECNIA

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MICHELE PEREIRA DA SILVA
23/02/2024 07:15


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MICHELE PEREIRA DA SILVA
DATA: 13/03/2024
HORA: 14:00
LOCAL: Embrapa Tabuleiros Costeiros
TÍTULO: Propriedades antioxidantes do feno de Moringa Oleífera e seu efeito sobre a capacidade reprodutiva de carneiros
PALAVRAS-CHAVES: Palavras Chaves: andrológico; capacidade antioxidante; fertilidade; Santa Inês; sêmen
PÁGINAS: 55
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

A Moringa oleifera (MO) quando transformada em feno, concentra maior quantidade de compostos, mais especificamente os antioxidantes, que podem ajudar a prevenir a atividade de Espécies Reativas de Oxigênio contra danos aos espermatozoides. Este trabalho teve como objetivo avaliar as propriedades antioxidantes de dietas com feno de MO e o seu efeito sobre o potencial reprodutivo de carneiros. Foram selecionados 28 carneiros adultos da raça Santa Inês, que receberam água e sal mineral ad libitum e foram alimentados com dietas isoproteicas compostas de silagem de sorgo (SS), concentrado (CC) à base de milho, farelo de soja, ureia e diferentes proporções de feno de MO, como segue: G0 (controle: 0% MO, 70% SS e 30% CC); G10 (10% MO, 60% SS e 30% CC); G20 (20% MO, 50% SS e 30% CC) e G30 (30% MO, 40% SS e 30% CC). Os carneiros foram confinados por um período de 63 dias, mantidos em quatro baias coletivas e submetidos a adaptação de 3 dias as dietas experimentais. Foram realizadas coletas e análises químico-bromatológicas de amostras dos componentes das dietas, antes do fornecimento aos carneiros e das sobras ao final da dieta. Análises de teor de compostos bioativos foram realizadas para a quantificar o conteúdo de fenólicos e flavonoides, para capacidade antioxidante foram utilizados métodos: de varredura do radical (1,1-difenil-2-picrilhidrazil- DPPH), capitação do radical Ácido 2,2’-azino-bis (3-etilbenzotiazolina-6-sulfónico - ABTS) e redução de ferro (pelo método capacidade redutora férrica - FRAP). Foi realizada estimativa do consumo médio diário, através das sobras das dietas, coletadas todos os dias, antes da primeira alimentação do dia, a qual foi fornecida, considerando 10% das sobras. A cada 15 dias foram realizadas pesagens e colheita de sêmen para realização de análises seminais: volume; motilidade, vigor e concentração espermática; percentual de espermatozoides com membrana plasmática (MP) funcional (teste hiposmótico), íntegra (Eosina Nigrosina) com acrossomo íntegro (Trypan Blue e Giemsa). Os dados da análises da composição quimica, consumo e pesagem foi realizado comparação entre as médias, utilizando o programa Excel. Para os dados dos compostos bioativos e atividade dos antioxidantes primeiro foram analisados dois grupos independentes (fenólicos e flavonoides totais, IC50 e FRAP), onde foi realizada análise de normalidade por Shapiro-wilk, depois de comprovada a distribuição normal dos dados, foi realizado test t para análise de dois grupos independentes. Para as análises de DPPH e ABTS foi realizada análise de normalidade por Shapiro-wilk. Depois de comprovada distribuição normal dos dados, foi realizado o teste ANOVA de uma via, adotando-se teste post-hoc de tukey. As análises dos dados da avaliação seminal foram realizadas estatística não paramétrica, foi aplicado dados que não apresentaram homocedasticidade e distribuição normal. Foram realizadas comparações múltiplas pelo teste de Kruskal-Wallis e para as comparações das médias dos grupos foi usado o teste Dunn. Para determinar a interação entre os fatores (momentos de coletas e grupos experimentais) foi utilizado o teste de Friedman.Em todas as análises realizadas nesse experimento foram consideradas com nível de significância de 5% (P<0,05). As análises de atividade antioxidante mostraram que o feno apresentou maiores teores de fenólicos totais, flavonoides, DPPH, ABTS e FRAP que a moringa in natura. Na análise de acrossomo os resultados dos grupos G10 e G20 foram superiores ao grupos G0, na integridade da membrana plasmática houve diferenças significativas entre os grupos G10, G20 e G30 com resultados suoeriores a G0 nos diferentes momentos das coletas. Não foram observadas diferenças significativas para o volume, motilidade, vigor, concentração, funcionalidade da membrana plasmática e morfologia espermática de carneiros. Conclui-se que o feno da Moringa Oleifera. tem componentes antioxidantes em maior concentração na dieta de carneiros melhorou a qualidade do sêmen, sendo indicada na proporção de 20% por manter de forma uniforme a capacidade reprodutiva de carneiros.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1645905 - ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
Presidente - 1366651 - GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
Externo à Instituição - JOSE HENRIQUE DE ALBUQUERQUE RANGEL

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2024 - UFRN v3.5.16 -r19072-44d7c5951a