UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 27 de Setembro de 2021


PPGITS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDREIA FERREIRA DE ARAGAO RABELO
21/09/2021 15:06


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDREIA FERREIRA DE ARAGAO RABELO
DATA: 22/09/2021
HORA: 09:00
LOCAL: https://meet.google.com/znz-kiwm-fqd
TÍTULO: MODELO DE ASSISTÊNCIA AO PACIENTE OBESO GRAVE CANDIDATO À CIRURGIA BARIÁTRICA NAS REDES DE ATENÇÃO SECUNDÁRIA E TERCIÁRIA DO ESTADO DE SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: obesidade; modelo de assistência; cirurgia bariátrica.
PÁGINAS: 67
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Objetivo: descrever a criação do Modelo de Assistência e Cuidado ao Paciente Obeso grave candidato à Cirurgia Bariátrica nas Redes de Atenção Secundária e Terciária do Estado de Sergipe. Metodologia: O método utilizado para construção do modelo proposto foi a pesquisa-ação, com a análise observacional da rotina das equipes do programa de atendimento ao obeso grave na rede de atenção secundária e terciária do Estado. A análise da realidade foi utilizada para descrever o itinerário do paciente na rede e para implantação e implementação do protocolo utilizado pelo Hospital Universitário de Aracaju, os quais se constituíram em elementos importantes nesta elaboração, visando a melhoria da qualidade da prestação do serviço de saúde voltado a este público específico. Resultados: O diagnóstico situacional evidenciou um fluxo incorreto de obesos graves da atenção primária para a atenção secundária especializada, além da subutilização das consultas ofertadas no HU/UFS para esse público. Os encontros com os profissionais da assistência ao obeso grave e a gestão das unidades analisadas, mostraram a necessidade de organização da atenção secundária e terciária em rede, os fluxos de referência e contra referência a serem seguidos, o que foi determinante para a criação do modelo de assistência. Conclusão: O modelo de assistência e cuidado proposto delimitou o fluxo que o paciente obeso grave deve percorrer na rede de atenção secundária e terciária em nosso Estado, com vistas a fluidez da trajetória do paciente nos serviços analisados, através principalmente da referência e contra referência dos pacientes, considerados pontos essenciais a serem trabalhados.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA PAULA LEMOS VASCONCELOS
Interno - 1496951 - SILVIA DE MAGALHAES SIMOES
Externo à Instituição - SIMONIZE CUNHA BARRETO DE MENDONÇA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16104-201f40f5e2