UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Julho de 2017

FONOAUDIOLOGIA/DFOL - Lagarto

 

Course  Level  Graduate

DEPARTAMENTO DE FONOAUDIOLOGIA - DFOL


Last News

No available at this moment


Presentation

“Não é possível conhecer tudo sobre o mundo, nem aprender suas multiformes transformações...”

“...mas o conhecimento dos problemas-chave do mundo deve ser tentado, para não cairmos na imbecilidade cognitiva.”

Edgar Morin

 

A  Fonoaudiologia no Brasil

A história da Fonoaudiologia no Brasil se confunde inicialmente com a fundação dos colégios de educação especial para cegos e surdos-mudos no século XIX. O conceito de inclusão e reabilitação não podiam estar mais distantes. No início do século XX, o Dr. Augusto Linhares, precursor da Fonoaudiologia no Brasil, começa a diferenciar Educação especial dos processos de pesquisa e trabalhos de reabilitação dos distúrbios da voz e da fala. No entanto, apenas na década de 1930, a atuação do profissional adquire o traço reabilitador com a criação de escolas ortofônicas previstas no Código de Educação, mas que no fundo possuíam um caráter “higienista”, ou seja, entendiam o tratamento dos distúrbios como uma forma de profilaxia. A partir da década de 1960, começa a implantação dos primeiros cursos de Fonoaudiologia no Brasil, entretanto, somente em 1975 o primeiro curso de Fonoaudiologia foi aprovado no Brasil. A profissão do fonoaudiólogo foi reconhecida em 09 de dezembro de 1981, através do decreto nº87.218 que regulamentou a lei nº6965 de 1981 definindo-a desde a pesquisa, a prevenção, a avaliação e a terapia fonoaudiológica. 

 

            No curso de Fonoaudiologia do Campus Prof. Antônio Garcia Filho da UFS, a(o) fonoaudióloga (o) egressa(o) deverá apresentar formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Deverá estar capacitado para atuar com respaldo nos princípios éticos, sendo competente em planejar, executar, gerenciar e avaliar ações de saúde, nos âmbitos individual e coletivo, relacionadas à promoção e proteção da saúde, prevenção de agravos, diagnóstico, tratamento, reabilitação, redução de danos e manutenção da saúde com o objetivo de desenvolver uma atenção integral que impacte na saúde e autonomia dos indivíduos e nos determinantes e condicionantes de saúde das coletividades.

            A expectativa é que esta (e) profissional tenha competência para prover cuidado de saúde integral e ampliado, trabalhar em equipe, compartilhar o cuidado com o sujeito portador de necessidades de saúde e com a comunidade, bem como intervir no modelo assistencial e nas Políticas Públicas. Espera-se que o desempenho profissional se paute pelo comportamento ético nas ações e nas questões sociais, colaborando para a qualidade do sistema de saúde e para a consolidação do estado de direito democrático. 

 

ESTRUTURAÇÃO CURRICULAR

         A estrutura curricular é formada por quatro ciclos anuais integralizados em quatro anos. Cada ciclo tem um foco de aprendizagem, segundo o nível crescente de complexidade do exercício da Fonoaudiologia.

         Os ciclos são subdivididos em blocos, sendo que cada bloco tem uma área de competência representada pelo seu objetivo de aprendizagem. O cumprimento de um ciclo sempre é pré-requisito para o ciclo seguinte. Os objetivos de aprendizagem (áreas de competência) são cumulativos, segundo a sequência ordinal dos ciclos, de modo que tanto nas atividades expositivas, quanto nas práticas e nas avaliações, esse caráter cumulativo é considerado na abordagem do desenvolvimento pessoal e profissional da(o) estudante.

         Dentro de cada bloco estão integralizadas subunidades práticas e teóricas, segundo os respectivos objetivos de aprendizagem. Essa organização curricular busca estimular e incentivar o aprendizado reflexivo envolvendo interativamente todos os níveis do cuidado à saúde.

         A construção da autonomia e da competência profissional e pessoal do estudante é crescente e cumulativa. Nesse sentido, as subunidades curriculares de natureza teórica compõem parte de cada bloco, necessariamente contextualizadas à prática profissional correspondente. 

         A disposição das subunidades busca atender aos objetivos de aprendizagem de cada semestre letivo, estimulando a prática e sua contextualização por meio da valorização dos espaços de atividades autodirigidas, preceptorias e tutorias. Adicionalmente, visa o cumprimento e distribuição da carga horária segundo o Conselho Nacional de Educação do Ministério da Educação, sendo que no caso do Curso de Fonoaudiologia, carga horária mínima de 3200 horas (Resolução CNE Nº 4, de06 de abril de 2009) .

         Com base em uma concepção dinâmica do mundo moderno, da revisão e construção de novos conhecimentos, o Projeto Pedagógico do Curso e sua forma de oferecimento são pautas de constantes discussões do Núcleo Docente Estruturante e Colegiado de Curso, favorecendo uma formação qualificada de seus estudantes. . 

               Desta forma, o oferecimento dos ciclos do Curso de Fonoaudiologia do campus Lagarto está pautado na compreensão dos Ciclos da Vida, na associação constante entre ensino, pesquisa e extensão e no comprometimento com o seu entorno.

O II Ciclo versa principalmente sobre a infância e a adolescência, o III sobre a vida adulta e o idoso e, finalmente o IV Ciclo, compreende os estágios e o Trabalho de Conclusão de Curso.


Course Coordination : RODRIGO DORNELAS DO CARMO
CNPQ's Knowledge Area:
Ciências da Saúde
Course Modality:
Presencial

Contact

Telefone: 3631-7076

E-mail: nfocampuslag@gmail.com

 

Universidade Federal de Sergipe

Campus Prof. Antonio Garcia Filho.

Departamento de Fonoaudiologia, Lagarto, Sergipe, Brasil.

Rua Laudelino Freire, 184, 2º Andar, Centro

Lagarto SE – Brasil

CEP 49400-000


<< Go back

SIGAA | Núcleo de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2017 - UFRN v3.5.16 -r114165M